SYDNEY OPERA HOUSE

A Ópera de Sydney ou Sydney Opera House  foi  projetado pelo dinamarquês  Jørn Utzon, arquiteto  laureado com o Pritzker de Arquitetura em 2003, sendo o edifício mais reconhecível da Austrália e um ícone da cidade de Sydney.

Em 1956 o Premier do estado de Nova Gales do Sul, Joe Cahill, lançou um concurso internacional para a construção de uma casa de ópera em Sydney, a ser localizado na Bennelong Point . Ele acreditava que a construção de uma casa de ópera seria um benefício para as pessoas da época e as para as gerações futuras, além de qualificar um local excepcional no coração da cidade.

John Utzon foi o vencedor do concurso em 1957. É possível perceber em seu projeto grande influência do organicismo de Alvar Aalto, arquiteto com quem trabalhou no início da carreira. Analisando o local onde seria a construção, Urtzon alimentou o desejo de criar uma forma escultural, visível de todos os lados e que se relacionasse tão naturalmente com o porto como as velas dos iates. Formas orgânicas ou naturais eram princípios importantes em seu projeto.

Podemos destacar alguns pontos importantes do projeto como:

O telhado branco em forma de conchas crescentes, que representou um desafio técnico que levou quatro anos a ser resolvido; 

‍ Foto: Jimmy Harris  

As superfícies de cerâmica branca, desenvolvidas pelo arquiteto junto à Höganäs na Suécia, uma das melhores fábricas de cerâmica do mundo, e com inspiração na tradição de cerâmica chinesa;

1 - Detalhe do revestimento cerâmico - Foto: Jeremy Keith; 2 - Detalhe do revestimento cerâmico - Foto: Jimmy Harris  

A parede de vidro que possibilita uma visão espetacular do porto, construída de uma estrutura de aço leve e tendo como inspiração as formas das asas dos pássaros; 

1 - Vista externa - Foto: Kevin Gibbons / 2 - Vista interna - Foto: Rob Chandler

A enorme plataforma de granito vermelho inspirado pelos paredões de arenito do porto de Sydney, que abriga grande parte do programa de necessidades e sobre a qual encontram-se as “conchas” brancas.

As obras tiveram início em 1957, foram gastos US $ 102 milhões ao longo de 16 anos de construção, sendo a inauguração em 1973.

 O edifício da Sydney Opera House foi incluído na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO em 2007. 

Hoje é um centro cultural nacional que ganhou amplo reconhecimento e respeito como um local de espetáculos. Possui salas de música, estúdio de gravações, sala de ópera, sala de concerto, foyers, teatros, biblioteca, cinema, sala de exposições e restaurantes. Desde a sua abertura, tem atraído e servido de palco para importantes artistas de todo o mundo.